O problema do futebol nacional começa pelos nossos jogadores?

O problema do futebol nacional começa pelos nossos jogadores?

O atraso tático começa pelos nossos jogadores

Essa poderia ser uma manchete de um periódico esportivo ao falar sobre o possível atraso tático, ideológico, do futebol brasileiro, tão debatido de alguns anos para cá, especialmente depois da Copa do Mundo e do episódio “7×1”.

No Globo Esporte (01/03) uma matéria interessante mostra Julio Sérgio (ex-goleiro brasileiro), os treinadores Vágner Mancini (ex-Botafogo) e Dorival Junior (ex-Palmeiras), fazendo uma excursão pela Europa, para uma possível reciclagem e atualização sobre o futebol atual, etc.

Passaram por Lazio, Roma, e Bayern Munich do consagrado Pep Guardiola, destaque da reportagem; o que chama atenção é a declaração do trio depois da visita, onde assistiram a palestras de profissionais europeus e ao observarem/estudarem os treinos e jogos de Roma e Lazio, todos “in-loco” disseram algo interessante:

  • Vimos que é uma escola bem diferente, com muito poder de marcação. Também chamou a atenção a intensidade dos atletas empregada nos treinamentos. Numa opinião geral, nossos treinamentos não estão distantes do que é feito na Europa. O que acho muito importante é a dedicação tática e a entrega dos atletas que seguem à risca aquilo que é planejado – completou Mancini.

Essa parte destacada em negrito demonstra um dos principais problemas em relação ao “passo atrás” possivelmente dado pelo nosso futebol, culpa dos jogadores que culturalmente são individualistas, primam pelo gol, drible, finta, e não ao passe para gol, coletividade, ou seja, a essência do jogo (futebol).

Infelizmente é impossível aplicar o que é treinado na Europa aqui. Ali se preza muito pela posse de bola e toques curtos, sem o individualismo (citado acima) que é praticado aqui. É uma coisa cultural, os jogadores começam a driblar desde pequenos, sem olhar para o lado e pensar o jogo taticamente.

Ainda há que se reportar que não adianta visitar o mundo inteiro se na hora da aplicação do que se viu não se encontra um respaldo na estrutura do nosso futebol. Ou, se mesmo visitando não há competência pessoal para desenvolver o aprendizado.

Julio Sergio, Dorival e Mancini posam com Guardiola no Bayern de Munique (Foto: Divulgação)
Julio Sergio, Dorival e Mancini posam com Guardiola no Bayern de Munique (Foto: Divulgação)
Anúncios

Deixe sua opinião abaixo e apareça no Blog ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s